Meus PedidosMeu Cadastro

Óleo Vegetal de Girassol 100 ml

Óleo vegetal 100% puro da planta Helianthus annus
10415
Opinião dos Consumidores:0
Pontos Fidelidade:

De: R$ 32,42Por: R$ 31,80ou X de

Economia de R$ 0,62

Confira as Condições de Parcelamento
AdicionarRemover
Comprar
Descrição
O óleo vegetal de Girassol é um produto natural, 100% puro e sem conservantes.

Produto Vegano - livre de testes em animais e ingredientes de origem animal.

Não possui em sua composição: Parabenos, Sulfatos, Corantes, Silicone ou Essências artificiais.

Embalagem: Vidro âmbar contendo 100 ml de óleo vegetal.

Tipo de Extração: O Óleo Vegetal de Girassol é extraído das sementes e frutos da Helianthus annus por prensagem a frio.

Sinônimos: Girassol (Brasil), mirassol, helianto, verrucaria, gewohnliche sonnenblume (Ale), girasol (Esp), tournesol (Fra), sunflower (Ing), girasole comune (Ital), etc.

História da Planta:

A história do girassol não começa na Rússia, assim como algumas pessoas ainda pensam, mas na América, em um passado muito longínquo, quando os povos ameríndios descobriram que as sementes de girassol eram muito nutritivas.

Só foi na redescoberta da América que essa planta viajou para Europa e aí inflamou numerosas curiosidades por causa de seu grande tamanho. Ela se tornou então um dos elementos essenciais da agricultura na Rússia. O girassol, Helianthus annus (do grego Hélios para Sol e Anthos para Flor – é a mais pura tradução de uma flor que gira procurando o sol a todo instante) é uma das 67 espécies do gênero Helianthus. Lineu a batizou “annus”, anual, pois na sua época só se conhecia essa espécie anual de Helianthus.

É bastante difícil determinar exatamente a origem do uso do girassol pelos Ameríndios na medida em que suas sementes são muito mais frágeis do que as sementes do milho, que, uma vez seco, podem se conservar durantes milênios. Entretanto, os pesquisadores descobriram sementes disseminadas em sítios ecológicos da América do Norte e da América Central. Contudo, as narrações dos primeiros exploradores nos permitem destacar que o girassol era considerado como uma planta importante pelos numerosos povos.

No plano medicinal, os Zunis a utilizavam para as mordidas de serpentes; os Dakotas a utilizavam para as dores no peito; os Pawnees a integravam nas preparações durante a gravidez para que o bebê fosse sadio; os Cochitis utilizavam o suco fresco das hastes para curar feridas. Alguns povos tais como os Hopis, tinham recorrido a alguns cultivos cujas sementes violetas forneciam uma tintura para suas vestimentas e seus trançados.

No plano alimentício, o girassol era considerado como essencial, e pequenos biscoitos eram confeccionados para serem comidos a fim de aliviar instantaneamente a fadiga.

Para alguns povos, o girassol era alimento o alimento, por excelência, do guerreiro. No plano ritual, o girassol era também um elemento essencial da vida religiosa. Os Hopis utilizavam para ornar sua cabeleira durante as cerimônias religiosas.


Ele é, por exemplo, um elemento da cosmogonia dos Onondagas, com feijões, abóboras e milho. Girassóis em madeira esculpida foram encontrados em sítios arqueológicos no Arizona.

O girassol é uma flor que significa fama, sucesso, sorte e felicidade.

Na Hungria, acredita-se que a semente do girassol cura infertilidade, e sementes colocadas na beira da janela, em uma casa aonde existe uma mulher grávida, o filho será homem. Na Espanha, para se ter sorte são necessários onze girassóis.

Dos seus frutos, popularmente chamados semente, é extraído o óleo de girassol que é comestível. A produção mundial ultrapassa 20 milhões de toneladas anuais de grão.

A semente também é usada na alimentação de pássaros de cativeiro. A sua flor é comercializada como flor de corte – existem dois grupos de variedades importantes – uniflor com haste única e uma flor terminal; multiflor com flores menores e com ramos desde a base, que são mais utilizadas na confecção de bouquet.

A semente do girassol tem sido utilizada no Brasil na produção de biodisel. Tem sido também uma boa alternativa para alimentação do gado, em substituição a outros grãos.

O óleo da semente de girassol começou a ser consumido na Europa, no século XVIII.

O girassol é uma flor que inspira muitos artistas, poetas, decoradores, inclusive foi a inspiração para Van Gogh pintar um dos quadros mais caros do mundo.

Aspectos Botânicos:

O girassol é uma planta espetacular, pertencente a família das Asteraceae e da tribo das Heliantheae – o gênero Helianthus compreende 67 espécies conhecidas; seja pela sua beleza gigante, seja pela sua capacidade de produzir numerosas sementes de elevado valor nutricional. Como o próprio nome diz, as inflorescências do girassol realizam heliotropismo, isto é, seguem o sol. Por ser uma espécie que foi domesticada há milhares de anos, o homem acabou desenvolvendo um grande numero de variedades, para duas principais finalidades: Plantas não ramificadas, com grandes capítulos únicos e numerosas sementes para uso alimentício e na produção de óleo; e plantas muito ramificadas, com mais de um capitulo floral para utilização ornamental. A maioria dos girassóis são altos, podendo alcançar 4 metros em cultivo, com caule herbáceo e piloso. Suas folhas são ovais a cordiformes, muito pilosas também o que lhe confere uma coloração acinzentada. As inflorescências do tipo capitulo são muito grandes podendo atingir 30 cm de diâmetro. Nelas se reúnem dois tipos de flores, as periféricas ligadas e as centrais férteis e hermafroditas. No entanto os girassóis apenas realizam a autofecundação raramente, exigindo a polinização manual ou por insetos, com pólen de outros indivíduos. Os frutos formados são do tipo aquênio.

Devem ser cultivados sob sol pleno, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica. Algumas variedades podem tolerar a meia-sombra, mas o caule que se desenvolve frágil corre o risco de tombar com o peso da planta. Aprecia as regas regulares, mas pode tolerar um curto período seco. Multiplica-se facilmente por sementes postas a germinar na primavera e no verão. Originário dos Estados Unidos e México – introduzido na Europa no século XVI, inicialmente na Espanha e depois na Inglaterra e França, na Rússia que o girassol começou a ser utilizado como fonte de óleo comestível, tornando-se início do século XX a principal cultura desse país - São Paulo e Paraná são os estados com maior potencial para cultura do girassol no Brasil.

Principais Compostos:

Como todos os óleos vegetais, o óleo de girassol e essencialmente constituído por triacilgliceróis (98 a 99%). Tem um elevado teor em ácidos insaturados (cerca de 83%), mas com reduzido teor em ácido linolênico (<0,2%). O óleo de girassol é essencialmente rico no ácido gordo essencial (AGE), ácido linoleico. As variações no seu teor são consequências não só da variedade, mas também das diferenças climáticas durante o seu cultivo. O óleo de girassol apresenta como constituinte majoritário da sua fração tocoferólica a forma alfa-tocoferol, ao contrário da maioria dos óleos vegetais que tem a forma gama-tocoferol – apresentando maior atividade da vitamina E – 1,49UI/mg.

Os óleos vegetais são substâncias naturais extraídas de plantas de diversas partes do mundo. Desta forma, podem existir variações em seus aromas e compostos.

Modo de uso dos óleos vegetais:

Ideal para utilizar como veículo de diluição dos óleos essenciais ou puro.

Dosagem Aproximada

Massagem Corporal: 30 mls por uso

Massagem Facial: 5 mls por uso

Massagem Capilar: 5 mls por uso

A By Samia não se responsabiliza pelo uso indevido dos produtos aqui vendidos.
Siga @bysamiaaromaterapia no Instagram