Meus PedidosMeu Cadastro

Óleo Essencial de Manjerona 5 ml

Óleo essencial 100% puro da planta Origanum majorana
14218
Opinião dos Consumidores:0
Pontos Fidelidade:

Por: R$ 60,52ou X de

Confira as Condições de Parcelamento
AdicionarRemover
Comprar
Descrição
O óleo essencial de Manjerona é um produto natural, 100% puro e sem conservantes.

Produto Vegano - livre de testes em animais e ingredientes de origem animal.

Não possui em sua composição: Parabenos, Sulfatos, Corantes, Silicone ou Essências artificiais.

Embalagem: Vidro âmbar contendo 5 ml de óleo essencial com gotejador.

Tipo de Extração: O Óleo Essencial de Manjerona é extraído das folhas da Origanum majorana pelo processo de Destilação à vapor.

Sinônimos: manjerona-inglesa, ouregão-vulgar, flor-do-himeneu.

História da Planta:

Conta uma lenda que o príncipe Amáraco, filho do rei de Chipre, dedicava-se à arte de fabricar perfumes. Um dia, ele conseguiu criar uma fragrância única, surpreendentemente agradável, e ficou maravilhado com sua criação mas, ao carregar o jarro que continha este perfume, deixou-o cair ao chão e quebrar-se, perdendo o raro perfume. Profundamente entristecido, o jovem começou a definhar, até morrer. Reconhecendo a dedicação do jovem príncipe, os deuses transformaram seu corpo sem vida numa planta muito aromática: a manjerona, também conhecida como amáraco. A mitologia grega faz referencia à manjerona como a erva preferida de Afrodite, a deusa do amor, que a teria usado para curar as feridas de Enéias. Aliás, para o povo grego, a planta era símbolo da felicidade, tanto que era plantada na frente das casas como sinal de boas-vindas. Gregos e romanos a usavam para tecer coroas para recém-casados e até hoje a erva é associada à felicidade conjugal. Também apresenta propriedades relaxantes: o poeta Virgílio destaca seus poderes para favorecer um sono repousante e tranqüilo.

O vocábulo grego« orosganos», que significa alegria da montanha, parece bem apropriado. Além disso, era plantada nos cemitérios para ajudar a transmitir paz aos espíritos dos falecidos. Em latim, o prefixo marjor indica grande e é atribuído ao conceito de vida longa. Na era de Stuart, usavam-se buquês com manjerona para disfarçar odores desagradáveis. Também era usada em águas aromáticas, sem falar no rapé e nas pizzas em períodos mais recentes.

Aspectos Botânicos:

Originária da África e do Oriente Médio até a Índia, a manjerona é uma planta herbácea da família das Labiadas. Acredita-se que foi introduzida no Ocidente durante a Idade Média, possivelmente pelas Cruzadas. Planta herbácea de caule quadrangular, um pouco lenhoso na base e flexível na parte superior, a manjerona forma pequenas touceiras de 30 a 60 cm de altura. As folhas são pequenas: medem até 2 cm de comprimento, ovais, opostas, pecioladas, de coloração verde-acinzentada na face superior e aveludadas na face inferior. As flores abertas são muito procuradas pelas abelhas e borboletas. Os botões ainda fechados guardam as flores quase escondidas por brácteas nodosas.

O fruto produz sementes muito finas, semelhantes às do manjericão, mas a manjerona só gera as sementes depois que a planta atinge dois anos de vida. Alias, algumas semelhanças entre a manjerona, o orégano e o manjericão já geraram grandes confusões. Por muitos séculos, a manjerona foi confundida com o orégano e, pelo menos em relação ao nome comum, a confusão persiste até hoje. O orégano, às vezes, é vulgarmente chamado “manjerona silvestre” ou “manjerona selvagem”. É uma planta perene em regiões de clima quente, porém, em climas muito frios é anual por não suportar temperaturas muito baixas. A planta gosta de solos arenosos ou areno-argilosos, ricos em matéria orgânica e com boa drenagem, com ph entre 6,0 e 7,0. O clima úmido é ideal, entretanto, é preciso atenção: o solo não deve ser excessiva e constantemente molhado. As plantas que crescem e se desenvolvem em climas secos e com temperatura elevadas adquirem um sabor mais apimentado e apresentam odor mais forte, penetrante e amargo.

Principais Compostos:

O óleo essencial varia seu rendimento de acordo coma região e época da colheita (1,0 a 1,7%), costituído de 40% de terpenos (terpineno, terpineol e borneol), cânfora (cetona), cariofileno (sesquiterpenos), etc.

Curiosidades sobre o Óleo Essencial de Manjerona

Quantidade de Manjerona para Extração do óleo: 200 kg de matéria prima para 01 kg de óleo essencial.

Nota Aromática: Média.

Aroma: Balsâmico, canforado, apimentado, medicinal. Estimulante, penetrante e levemente picante.

Mistura-se Bem Com: bergamota, cedro, camomila, cipreste, lavanda, mandarina, laranja, noz-moscada, alecrim, e ylang-ylang.

Os óleos essenciais são substâncias naturais extraídas de plantas de diversas partes do mundo. Estas substâncias podem ser encontradas nas flores, nas folhas, nos caules, nas hastes, nas cascas ou nas raízes. Desta forma, podem existir variações em seus aromas e compostos.

Modo de uso dos óleos essenciais:

Aromatizador (aproximadamente 15 gotas).

Banhos (20 gotas após encher a banheira dissolvidas em uma colher de sopa de óleo vegetal).

Compressa (5 a 10 gotas em 1/2 litro de água).

Inalação (2 gotas em um lenço ou inalador com soro fisiológico ou água).

Massagem (1 a 3 gotas por colher de sopa de óleo vegetal).

Óleo para rosto (1 gota em 1 colher de sopa de carreador).

Cabelos (1 a 3 gotas por colher de sopa de óleo vegetal ou shampoo).

Uso tópico (5 gotas por colher de sopa de óleo vegetal).

Os óleos essenciais são substâncias concentradas e devem ser usados sempre diluídos. Devem ser utilizados sob a orientação de um profissional qualificado.

A By Samia não se responsabiliza pelo uso indevido dos produtos aqui vendidos.
Siga @bysamiaaromaterapia no Instagram