Meus PedidosMeu Cadastro

Óleo Essencial de Cravo 10 ml

Óleo essencial 100% puro da planta Eugenia caryophyllata
15419
Opinião dos Consumidores:50
Pontos Fidelidade:

Por: R$ 37,03ou X de

Confira as Condições de Parcelamento
AdicionarRemover
Comprar
Descrição
O óleo essencial de Cravo é um produto natural, 100% puro e sem conservantes.

Produto Vegano - livre de testes em animais e ingredientes de origem animal.

Não possui em sua composição: Parabenos, Sulfatos, Corantes, Silicone ou Essências artificiais.

Embalagem: Vidro âmbar contendo 10 ml de óleo essencial com gotejador.

Tipo de Extração: O Óleo Essencial de Cravo é extraído das folhas da Eugenia caryophyllata pelo processo de Destilação à vapor.

Sinônimos: cravo-bordado.

História da Planta:

Uma das especiarias mais valorizadas no mercado do inicio do século XVI, um quilo de cravo equivalia a sete gramas de ouro. Apreciado por suas propriedades medicinais pelos gregos, romanos e chineses, estes últimos mascavam cravos-da-índia para aliviar a dor de dente e refrescar o hálito. O vocábulo latino clavus significa em forma de malmequer, ao qual o broto se assemelha. Tem uma longa história como antisséptico e na prevenção de doenças contagiosas, como a peste. Isto ficou evidente quando os holandeses destruíram os pés de malmequeres das ilhas Molucas, e muitas epidemias surgiram.

Tornou-se uma especiaria muito apreciada, importada pelos portugueses e franceses. O costume popular ainda é usar uma laranja com cravos-da-índia espetados como um aromático repelente de insetos. Seu aroma torna-o um ingrediente popular em cremes dentais e pout-pourris. As propriedades digestivas dessa especiaria são reconhecidas na Índia, embora ele também tenha sido usado em poções do amor. Os perfumes com toque picante normalmente o contêm. Também é usado em licores e vinhos aquecidos e adoçados com especiarias. O uso farmacêutico em larga escala reconhece suas propriedades antissépticas e bactericidas.

O nome científico antigo do cravo-da-índia deriva da palavra grega “Karyophyllon” que significa “folha-noz”. Da China é que veio a primeira indicação do uso do cravo-da-índia como condimento, remédio e elemento básico para elaboração de perfumes especiais e incensos aromáticos. Na China, era então conhecida por “ting hiang” e na dinastia Han (206 a.C – 220 d.C) seus frutos foram levados para a corte do imperador por enviados da Ilha de Java. Conta-se que os próprios javaneses mantinham um pequeno fruto na boca para melhorar o hálito, antes de ir falar pessoalmente com o imperador.

Aspectos Botânicos:

É uma árvore sempre verde, de ciclo perene, em forma de coluna que pode chegar até 20 metros de altura. Ela se desenvolve melhor em lugares claros do que à sombra de outras árvores. Os brotos de flor em forma de mal-me-quer tem uma tonalidade marrom-avermelhada, e as folhas são pequenas de tom acinzentado. É natural das ilhas Molucas da Indonésia, mas também é cultivado em Zanzibar, Madagascar e Java. Boa parte do óleo provém de Sri Lanka.

A copa é bem verde, de formato piramidal. As folhas são semelhantes às do louro, ovais, opostas e de coloração verde brilhante, com numerosas glândulas de óleo visíveis contra luz. As flores são pequenas, branco-amarelada, agrupadas em cachos terminais. O fruto é do tipo baga e de formato alongado, suculentos, vermelhos e comestíveis. Aroma forte e penetrante. Os cravos-da-índia que usamos na culinária são, na realidade, os botões florais ainda não abertos.

Principais Compostos:

O óleo é constituído, basicamente por eugenol (fenol - 70 a 80%), acetato de eugenol (15%) e beta-cariofileno (sesquiterpeno - 5 a 12%), furfurol (aldeído), salicilato de metila (éster).

Curiosidades sobre o Óleo Essencial de Cravo:

Quantidade de Cravo para Extração do óleo: 15 à 20 kg para 01 kg de óleo essencial.

Nota Aromática: Básica.

Aroma: Apimentado e balsâmico.

Mistura-se Bem Com: manjericão, benjoin, canela, citronela, toranja, limão, noz-moscada, laranja, hortelã-pimenta e alecrim.

Os óleos essenciais são substâncias naturais extraídas de plantas de diversas partes do mundo. Estas substâncias podem ser encontradas nas flores, nas folhas, nos caules, nas hastes, nas cascas ou nas raízes. Desta forma, podem existir variações em seus aromas e compostos.

Modo de uso dos óleos essenciais:

Aromatizador (aproximadamente 15 gotas).

Banhos (20 gotas após encher a banheira dissolvidas em uma colher de sopa de óleo vegetal).

Compressa (5 a 10 gotas em 1/2 litro de água).

Inalação (2 gotas em um lenço ou inalador com soro fisiológico ou água).

Massagem (1 a 3 gotas por colher de sopa de óleo vegetal).

Óleo para rosto (1 gota em 1 colher de sopa de carreador).

Cabelos (1 a 3 gotas por colher de sopa de óleo vegetal ou shampoo).

Uso tópico (5 gotas por colher de sopa de óleo vegetal).

Os óleos essenciais são substâncias concentradas e devem ser usados sempre diluídos. Devem ser utilizados sob a orientação de um profissional qualificado. 

A By Samia não se responsabiliza pelo uso indevido dos produtos aqui vendidos.
Siga @bysamiaaromaterapia no Instagram