Meus PedidosMeu Cadastro

Óleo Essencial de Camomila Romana 5 ml

Óleo essencial 100% puro da planta Anthemis nobilis L
10394
Pontos Fidelidade:

Por: R$ 606,06ou X de

Confira as Condições de Parcelamento
AdicionarRemover
Comprar
Descrição

O óleo essencial de Camomila Romana By Samia é 100% puro e natural. Sua composição é livre de conservantes, parabenos, sulfatos, corantes, silicone e essências artificiais. Além de ser um produto vegano, livre de testes em animais e de ingredientes de origem animal.


Os óleos essenciais são substâncias naturais extraídas de plantas de diversas partes do mundo. Estas substâncias podem ser encontradas nas flores, nas folhas, nos caules, nas hastes, nas cascas ou nas raízes. Desta forma, podem existir variações em seus aromas e compostos.


História do Óleo Essencial de Camomila Romana


O nome camomila, em grego chamaimelon, significa “maçã da terra”, e isto descreve bem o aroma terroso, embora doce e levemente ácido, da camomila. A antiga palavra saxônica para camomila é maythen; é uma das mais antigas ervas inglesas conhecidas. Na linguagem das flores, camomila significa “paciência na adversidade”, e isto é uma boa descrição para as qualidades calmantes da planta.


Diz-se que ela é governada pelo sol e é dedicada a Santa Ana, mãe da Virgem Maria. O palácio de Buckingham tem um canteiro de camomila em um dos seus jardins e Anthemis nobilis significa flor nobre.


Segundo Culpeper, os egípcios dedicaram essa erva ao sol, pois ela curava a febre (alta temperatura). Outras fontes a consideram uma erva associada à lua, por seu efeito refrescante. Com certeza os sacerdotes egípcios reconheciam suas propriedades tranquilizantes no que diz respeito a problemas nervosos. Ao longo de sua história, foi passado de geração a geração o conceito de que a camomila é o médico do reino vegetal, pois ela cura outros arbustos plantados à sua volta. Sempre foi muito utilizada em xampus, especialmente para clarear e condicionar cabelos louros.


A Camomila cresce até 50 centímetros, e suas flores parecem margaridas. Dioscórides e Galeno a usavam muito para febres femininas. Os egípcios dedicavam esta planta ao deus Sol. Na América do Sul, as flores eram usadas como tônico nervoso.


A palavra camomila vem do grego chamaimelon – uma combinação de chamai (triturada) e melon (maçã). Como era chamada pelo seu diminutivo, acabou sendo chamada de camomila.


O termo Matricaria vem de matrix que, em latim, quer dizer útero.


Aspectos Botânicos da Camomila Romana:



Natural da Grã-Bretanha e cultivada na Bélgica, na Rússia e no Marrocos. A Camomila-dos-alemães e a romana têm as mesmas características: cerca de trinta centímetros de altura, com flores brancas, miolo amarelo e folhas levemente peludas. O óleo essencial das duas variedades contém azuleno (um poderoso anti-inflamatório), que não está presente na planta, mas é produzido no óleo. A Camomila-dos-alemães contém um pouco mais e tem uma forte coloração azul – é, às vezes, chamada de “camomila húngara” – só para confundir a situação.


Observações Sobre o Óleo Essencial de Camomila Romana


embalagem: Frasco de vidro âmbar com gotejador contendo 05 ml de óleo essencial


Nome Científico: Anthemis nobilis


Parte utilizada da planta:Flores.


Tipo de Extração: Destilação a vapor; o rendimento da romana é de 0,5 a 1%.


Combina com:Angélica, Benjoim, Bergamota, Gerânio, Jasmim, Lavanda, Limão, Manjerona, Néroli, Palmarosa, Patchouli, Rosa e Ylang Ylang.


Utilize com: Óleo Vegetal, Argila Medicinal, Creme Base Neutro, Gel de Aloe Vera, Aromatizador Pessoal e/ou Difusor de Aromas para o Ambiente.

Contraindicações:


Não indicamos o uso de óleo essencial administrado oralmente (ingestão), pois não poderemos afirmar sua segurança sem recomendações específicas sobre metabolizações e interações de medicamentos que possam ocorrer, sob esta via administrativa, somente sob orientação de um profissional extremamente qualificado. Recomendamos fazer um teste de sensibilidade na pele antes do uso via administrativa tópica.


Não recomendamos usar um óleo essencial por mais de 28 dias. Caso seja necessário, descanse uma semana, depois retome-o.


Não usar os óleos essenciais puros sobre a pele, podendo causar irritação cutânea se aplicado diretamente sem diluição, excetoLavanda, Copaíba e Tea Tree em aplicação pontual.


Quanto em tratamento com remédios homeopáticos não utilizar: Hortelã Pimenta, Alecrim, Sálvia officinalis ou Tomilho. Pois são considerados antídotos aos remédios homeopáticos.


No caso de Hipertensão, evitar:Alecrim, Sálvia officinalis e Tomilho.


No caso de Hipotensão, evitar:Manjerona e Ylang Ylang.


No caso de Epilepsia, evitar: Erva-Doce, Alecrim e Sálvia officinalis.


Problemas no Fígado:Caso tenha alguma patologia hepática, evite os óleos essenciais de Erva Doce e Anis Estrelado.


Gravidez:Utilizar após o 5° mês de gestação os óleos de Lavanda, Camomila Romana e os cítricos em geral. Consulte sempre o seu médico.


Amamentação, não utilizar:Hortelã Pimenta e Alecrim, pois estes óleos possuem ação anti-galactagoga, ou seja, corta o leite.


Bebês recém-nascidos, usar:Camomila Romana e Lavanda (01 a 03 gotas em 30 ml de óleo carreador).


Bebês 2 a 12 meses, usar: Camomila Romana, Lavanda, Tangerina, Eucalipto Glóbulos, Tea Tree, (03 a 05 gotas em 30ml óleo carreador).


Crianças 1 a 5 anos, usar: Gerânio + os óleos acima (05 a 10 gotas em 30 ml de óleo carreador).


Crianças 5 a 7 anos, usar: Gengibre + os óleos acima (05 a 12 gotas em 30 ml de óleo carreador).


Crianças 7 a 12 anos, usar: Cipreste, Alecrim, Hortelã Pimenta ou do Brasil, Limão Tahiti ou Siciliano + os óleos acima (05 a 15 gotas em 30 ml de óleo carreador).


Crianças 12 anos e após, usar: A partir dos 12 anos poderá ser usado qualquer óleo essencial, e em dosagem acima de 1% quando necessário.


Como usar o óleo essencial?


Os óleos essenciais são substâncias concentradas e devem sempre ser diluídos e utilizados sob a orientação de um profissional qualificado. A By Samia não se responsabiliza pelo uso indevido dos produtos aqui vendidos.


Aromatizador: Aproximadamente 15 gotas;


Banhos: Em média 15 a 20 gotas após encher a banheira. Diluir em 01 colher de sopa de óleo vegetal, mel ou vinagre orgânico de maçã, e acrescentar ao banho.


Compressa: 05 a 10 gotas em 1/2 litro de água;


Inalação: 02 gotas em 01 lenço (inalação pontual) ou 01 gota em 50 ml de soro fisiológico ou água (inalação a vapor ou em inalador elétrico);


Massagem: 04 a 12 gotas por colher de sopa de óleo vegetal;


Óleo para rosto: 01 gota em 01 colher de café de óleo vegetal;


Óleo para cabelos: Em média 06 gotas por colher de sopa de óleo vegetal;


Uso tópico: Em média 06 gotas por colher de sopa de óleo vegetal.


Conservação do óleo essencial:


Armazenar em local bem ventilado em embalagem fechada, protegido da luz, calor, fogo, plástico e madeira. Mantenha os frascos longe do alcance das crianças e dos olhos.


Por que não ingerir os óleos essenciais?


Os óleos essenciais quando ingeridos podem causar efeitos irritativos ou serem agressivos em mucosas. Podem promover efeitos adversos. Por isso, se for optar por essa via de administração recomendamos que esta seja feita sob recomendação de um médico que conheça a atuação dos óleos essenciais, ou profissionais da aromaterapia com conhecimento profundo em farmacologia ou farmacêuticos. Dentro dos estudos na aromaterapia a escola francesa, (chamada de aromatologia também) está difunde as vias administrativas oral, retal e vaginal.


Já a escola inglesa (que é a que a By Samia segue) baseia-se mais no uso externo, através de massagens, reflexologia, inalações e aromatização de ambiente, entre outros, não havendo uso interno, oral, retal e vaginal.


Segue um link em relação a essa prática:


https://bysamia.com/2017/11/29/porque-ingerir-oleos-essenciais-11-motivos-para-voce-repensar-esta-pratica/

Siga @bysamiaaromaterapia no Instagram