Meus PedidosMeu Cadastro

Óleo Essencial de Alecrim 10 mls

Óleo essencial 100% puro da planta Rosmarinus officinalis L
15384
Pontos Fidelidade:

Por: R$ 37,84ou X de

Confira as Condições de Parcelamento
AdicionarRemover
Comprar
Descrição

O óleo essencial de alecrim é extraído do da espécie Rosmarinus officinalis, planta originária da região do Mediterrâneo, na Europa. Possui 3 quimiotipos QT diferentes: Alecrim QT1 cânfora, Alecrim QT2 cineol e Alecrim QT3 verbenona.


O óleo de essencial de alecrim da By Samia é do quimiotipo QT! Cânfora, é 100% puro e natural e livre de conservantes, parabenos, sulfatos, corantes, silicone e essências artificiais.


Sua utilização é infinita e remonta tempos antigos. A erva sempre foi conhecida por alguns benefícios, como ser antioxidante, anti-inflamatório, antimicótico, antimicrobiano, cicatrizante, analgésico/refrescante, anticaspa e ter função calmante, sendo saborosa especiaria de aroma agradável e como auxiliar para tratamentos feitos para melhoria da memória.


O alecrim é usado de muitas formas, como defumador, tempero e pode ter seu óleo extraído. Adquirindo as características de óleo essencial. Os óleos essenciais são substâncias naturais extraídas por meio de um processo chamado destilação por arraste a vapor de plantas de diversas partes do mundo. Estas substâncias podem ser encontradas nas flores, nas folhas, nos caules, nas hastes, nas cascas ou nas raízes. 


É necessário frisar que a OMS critica o uso dessas substâncias via oral, por esse motivo o melhor jeito de absorver as propriedades da substância, é usando como difusores, diluidores e massoterápicos.


O óleo essencial de alecrim serve para diversas aplicações, em geral com bons resultados confira detalhadamente abaixo.



História do Óleo Essencial de Alecrim


O Alecrim é uma das espécies aromáticas com maior emprego desde os tempos remotos, isso se deve a suas propriedades medicinais, comestíveis e aromáticas. Diz a lenda que originalmente as flores eram brancas, mas se tornaram azuis quando a Virgem Maria pendurou seu manto azul em um arbusto de Alecrim.


Os primeiros arbustos foram introduzidos nos Alpes pelos monges, sendo muito populares nos jardins monásticos. Acreditava-se também que crescia à altura de Cristo em 33 anos, e depois disso tornava-se mais larga, porém não mais alta.


Para os gregos e os romanos, o Alecrim simbolizava amor e morte e essas associações permaneceram com a planta através dos tempos. Estudantes gregos usavam grinaldas de Alecrim para melhorar sua memória quando se preparavam para exames.


O óleo essencial foi obtido por destilação pela primeira vez em 1330, graças às investigações de Ramon Llull. A partir de então ficou popularmente conhecido pela famosa "água da rainha da Hungria".


O Alecrim tem um nome poético: marinus quer dizer marinho em latim e ros significa orvalho. Portanto, rosmarinus é o orvalho do mar. Algumas mulheres no mediterrâneo secam suas vestes brancas em cima do Alecrim, não somente porque o sol faz o Alecrim liberar um aroma agradável à roupa, mas porque também é bom para espantar traças.


Há ainda a lenda que diz que, se uma casa possuir um arbusto de Alecrim à porta e este arbusto for abundante, esta família é muito hospitaleira.Muito usado como uma planta de proteção e limpeza energética.



Aspectos Botânicos do Alecrim:


Trata-se de um arbusto aromático, pertencente à família das Lamiaceaes, caracterizado por apresentar uma altura de um metro, podendo chegar a dois; as flores são pequenas e de cor azulada, agrupadas em ramos densos, aparecendo nos fins da primavera e início do verão; as folhas são finíssimas e de tonalidade verde-escura.


É originário do Mediterrâneo, crescendo silvestre sobre todo tipo de substrato, do nível do mar até 700 m de altitude, e prefere encostas rochosas e ensolaradas ou solo seco e arenoso. É uma planta preferida por abelhas. Os principais produtores são a Espanha, a Tunísia, o Marrocos e em menor medida a ex-Iugoslávia, Portugal, a Turquia, a Itália e a Índia.



Observações sobre o óleo essencial de Alecrim


embalagem: Frasco de vidro âmbar com gotejador contendo 10 ml de óleo essencial


Nome Científico: Rosmarinus officinalis L


Parte utilizada da planta: galhos, copas em floração e folhas


Tipo de Extração: destilação a vapor


Quimiotipo: cânfora


Combina com: Manjericão, Cedro, Olíbano, Gerânio, Gengibre, Grapefruit, Lemongrass, Lima, Mandarina, Melissa, Murta, Laranja, Hortelã-Pimenta e Tangerina.


Utilize com: Óleo Vegetal, Argila Medicinal, Creme Base Neutro, Gel de Aloe Vera, Aromatizador Pessoal e/ou Difusor de Aromas para o Ambiente.



Contraindicações:


Não indicamos o uso de óleo essencial administrado oralmente (ingestão), pois não poderemos afirmar sua segurança sem recomendações específicas sobre metabolizações e interações de medicamentos que possam ocorrer, sob esta via administrativa, somente sob orientação de um profissional extremamente qualificado. Recomendamos fazer um teste de sensibilidade na pele antes do uso via administrativa tópica.


Não recomendamos usar um óleo essencial por mais de 28 dias. Caso seja necessário, descanse uma semana, depois retome-o.


Não usar os óleos essenciais puros sobre a pele, podendo causar irritação cutânea se aplicado diretamente sem diluição, excetoLavanda, Copaíba e Tea Tree em aplicação pontual.


Quanto em tratamento com remédios homeopáticos não utilizar: Hortelã Pimenta, Alecrim, Sálvia officinalis ou Tomilho. Pois são considerados antídotos aos remédios homeopáticos.


No caso de Hipertensão, evitar:Alecrim, Sálvia officinalis e Tomilho.


No caso de Hipotensão, evitar:Manjerona e Ylang Ylang.


No caso de Epilepsia, evitar: Erva-Doce, Alecrim e Sálvia officinalis.


Problemas no Fígado:Caso tenha alguma patologia hepática, evite os óleos essenciais de Erva Doce e Anis Estrelado.


Gravidez:Utilizar após o 5° mês de gestação os óleos de Lavanda, Camomila Romana e os cítricos em geral. Consulte sempre o seu médico.


Amamentação, não utilizar:Hortelã Pimenta e Alecrim, pois estes óleos possuem ação anti-galactagoga, ou seja, corta o leite.


Bebês recém-nascidos, usar:Camomila Romana e Lavanda (01 a 03 gotas em 30 ml de óleo carreador).


Bebês 2 a 12 meses, usar: Camomila Romana, Lavanda, Tangerina, Eucalipto Glóbulos, Tea Tree, (03 a 05 gotas em 30ml óleo carreador).


Crianças 1 a 5 anos, usar: Gerânio + os óleos acima (05 a 10 gotas em 30 ml de óleo carreador).


Crianças 5 a 7 anos, usar: Gengibre + os óleos acima (05 a 12 gotas em 30 ml de óleo carreador).


Crianças 7 a 12 anos, usar: Cipreste, Alecrim, Hortelã Pimenta ou do Brasil, Limão Tahiti ou Siciliano + os óleos acima (05 a 15 gotas em 30 ml de óleo carreador).


Crianças 12 anos e após, usar: A partir dos 12 anos poderá ser usado qualquer óleo essencial, e em dosagem acima de 1% quando necessário.



Modo de Uso:


Os óleos essenciais são substâncias concentradas e devem sempre ser diluídos e utilizados sob a orientação de um profissional qualificado. A By Samia não se responsabiliza pelo uso indevido dos produtos aqui vendidos.


Aromatizador: Aproximadamente 15 gotas;


Banhos: Em média 15 a 20 gotas após encher a banheira. Diluir em 01 colher de sopa de óleo vegetal, mel ou vinagre orgânico de maçã, e acrescentar ao banho.


Compressa: 05 a 10 gotas em 1/2 litro de água;


Inalação: 02 gotas em 01 lenço (inalação pontual) ou 01 gota em 50 ml de soro fisiológico ou água (inalação a vapor ou em inalador elétrico);


Massagem: 04 a 12 gotas por colher de sopa de óleo vegetal;


Óleo para rosto: 01 gota em 01 colher de café de óleo vegetal;


Óleo para cabelos: Em média 06 gotas por colher de sopa de óleo vegetal;


Uso tópico: Em média 06 gotas por colher de sopa de óleo vegetal.



Conservação do óleo essencial:


Armazenar em local bem ventilado em embalagem fechada, protegido da luz, calor, fogo, plástico e madeira. Mantenha os frascos longe do alcance das crianças e dos olhos.



Por que não ingerir os óleos essenciais?


Os óleos essenciais quando ingeridos podem causar efeitos irritativos ou serem agressivos em mucosas. Podem promover efeitos adversos. Por isso, se for optar por essa via de administração recomendamos que esta seja feita sob recomendação de um médico que conheça a atuação dos óleos essenciais, ou profissionais da aromaterapia com conhecimento profundo em farmacologia ou farmacêuticos. Dentro dos estudos na aromaterapia a escola francesa, (chamada de aromatologia também) esta difunde as vias administrativas oral, retal e vaginal.


Já a escola inglesa (que é a que a By Samia segue) baseia-se mais no uso externo, através de massagens, reflexologia, inalações e aromatização de ambiente, entre outros, não havendo uso interno, oral, retal e vaginal.


Segue um link em relação a essa prática:


https://bysamia.com/2017/11/29/porque-ingerir-oleos-essenciais-11-motivos-para-voce-repensar-esta-: pratica/:

Siga @bysamiaaromaterapia no Instagram